Notícias

Especial Reforma Trabalhista - PLANO DE CARREIRA

Especial Reforma Trabalhista - PLANO DE CARREIRA

15/05/2018
Fonte: Assessoria de Imprensa do Sindicato

Antes da Reforma Trabalhista, as empresas evitavam discutir esse assunto com os sindicatos, tendo em vista a burocracia existente que inviabilizava a discussão sobre o tema e, portanto, não havia lei específica.

Após a Reforma, o plano de carreira poderá ser negociado entre patrões e funcionários sem necessidade de homologação nem registro em contrato, podendo ser mudado constantemente, mas somente para quem recebe salário mensal igual ou superior a duas vezes o limite máximo dos benefícios do INSS (hoje em R$ 11.062,62).

O recurso da arbitragem poderá ser usado para solucionar conflitos entre os empregadores e os funcionários que recebem esse valor.

Já para quem ganha menos que R$ 11.062,62, o plano de cargos e salários continuará a ser negociado por meio dos sindicatos.

Comentários

+ enviar comentário
Imagem pré-carregadaImagem pré-carregadaImagem pré-carregadaImagem pré-carregadaImagem pré-carregadaImagem pré-carregadaImagem pré-carregadaImagem pré-carregadaImagem pré-carregadaImagem pré-carregadaImagem pré-carregadaImagem pré-carregadaImagem pré-carregadaImagem pré-carregadaImagem pré-carregadaImagem pré-carregadaImagem pré-carregadaImagem pré-carregada